Decisions Decisions

DECISÕES DECISÕES!

Tudo em sua vida está de certa forma, ligado diretamente a uma decisão, uma decisão sua ou de alguma outra pessoa.

Este livro foi escrito para ajudá-lo em seu processo de decisão.

CAPÍTULO 1: COMO DEFINO DECISÃO

Alguns anos atrás um pregador da fé, bem popular criou a frase “decisão de qualidade”. Essa foi sua maneira de definir a diferença entre simplesmente decidir uma coisa e fazer um compromisso de coração. Quantas vezes você já decidiu, por exemplo, perder peso? Parecia que isso era uma boa coisa a fazer, então você “decidiu” fazer. Bem, você fez o que havia decidido? Você perdeu peso e permaneceu na sua decisão? Se sua resposta for “sim”, então você tomou uma decisão, se for “não” você não fez uma “decisão de qualidade”.

O tipo de decisão sobre o qual escrevo vai mais fundo, bem mais profundo que uma simples tentativa de fazer algo, e abre muito espaço para o fracasso, quando continuar naquilo que decidiu se torna difícil, e invariavelmente a dificuldade virá. O profeta Jó diz: “Determinarás um negócio e este te será firme”. Sobre que tipo de decisão você acha que ele está falando? Esse tipo de decisão é o propósito deste livro.

Quando você realmente entender o que estou comunicando, você irá valorizar o seu privilégio de decisão mais do que nunca. Isso é muito bom, e se eu conseguir fazer comunicar bem, sua vida se tornará produtiva e realizada muito além de tudo que você poderia jamais imaginar.

Escrever é uma tarefa difícil pra mim, e eu evito ter de fazê-la. Escrever requer muito mais paciência e diligencia do que falar, sem mencionar mais fatos e raciocínio sólidos. Um texto uma vez escrito e impresso não pode ser mudado então é melhor que eu faça bem feito na primeira vez. O fato de você estar lendo este livro indica que eu fiz uma “decisão de qualidade”. Se você nunca tiver este livro em suas mãos significa que eu simplesmente pensei que isso poderia ser uma coisa boa e nunca o completei.

Nunca é uma boa ideia começar algo, qualquer coisa, e não terminar. Quando você faz isso, você está treinando seu homem interior, o seu espírito para desenvolver uma mentalidade fracassada e você determina, para si mesmo, sua integridade. Se você não valoriza sua integridade o suficiente para terminar o que começou, você sempre aceitará o fracasso e o justificará em sua mente, porém seu homem interior sabe disso e sua autoestima diminui.

Quando você sabe que tudo o que você começa você deve e irá completar, isso irá afetar grandemente suas decisões e suas palavras. Eu tenho diversas experiências de falar algo a alguém sem refletir antes, o que me custou caro! Se eu falo algo, eu tenho de cumprir, ainda que tenha falado apressadamente, sem pensar. Uma vez que falei, estou absolutamente obrigado a fazer. Meu amigo, isso pode arrancar a indolência de dentro de você! É muito comum as pessoas me dizerem que vão fazer algo, talvez seja algo que eu nem mesmo lhes pedi que fizessem. Poderia ser uma coisa insignificante, mas isso não importa. O tamanho não importa, se você falou, cumpra, sem desculpas. Se você falou que iria fazer algo e então descobriu ser humanamente incapaz de cumprir o que disse, pelo menos seja íntegro o suficiente para ir até à outra pessoa e explicar que você deu uma palavra, porém não poderá cumpri-la e peça desculpas. A pessoa pode dizer: “Ah, não foi nada”, mas você responde, “foi sim, foi minha palavra”.

Meus filhos nunca me perguntaram: “Você promete papai?” Eles cresceram sabendo que se papai fala, ele cumpre. Quão estragada está nossa sociedade ao ponto de haver mais crédito se eu digo “eu prometo”! Existe alguma diferença entre minha palavra e minha promessa? Devemos entender que se eu falo algo é opcional cumprir ou não, enquanto se eu “prometo” então eu provavelmente vou cumprir? Eu não acredito nisso!

Há muitos anos que viajo como missionário internacional e muitas pessoas frequentemente perguntam se poderiam me acompanhar em uma de minhas missões. Eu geralmente concordo e a pergunta seguinte sempre é: “quanto custa?” Que diferença faz o custo? Ou você vai ou não vai. A decisão vem primeiro. Você nunca aborda o COMO até que tenha estabelecido o O QUE.

Minha definição de decisão é: uma dedicação de coração e total comprometimento em cumprir algo que você estabeleceu que faria e o fará, ponto final!

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: